Combate à Covid: Prefeitura instala ar condicionado nos leitos do Hospital Municipal de Ibiúna

Por determinação do Prefeito Paulinho Sasaki (PTB) foram instalados, nesta semana, 16 aparelhos de ar condicionado para área de Covid-19 do Hospital Municipal. Segundo os médicos, tais aparelhos são de fundamental importância para controlar a temperatura e evitar a proliferação de diversas bactérias, principalmente nos setores onde existam pacientes entubados.

Essa é mais uma medida que vem sendo tomada pela atual administração e que ficará como legado ao hospital depois que a pandemia passar. “Adquirimos tais aparelhos por um custo total de R$ 50 mil, incluindo a instalação. Só para se ter uma ideia, no Hospital de Campanha, que recebeu no máximo sete pacientes internados de uma só vez (atualmente no hospital existem mais de 30), a prefeitura pagou R$ 200 mil de aluguel do ar condicionado. Estamos fazendo de tudo para salvar vidas e ainda deixar um legado que irá beneficiar muito nossa população no futuro”, explicou o Secretário de Governo, Tiago Albertim.

Outras ações importantes

Além disso, o Prefeito Paulinho Sasaki ampliou de 14 para 34 leitos de Covid no Hospital Municipal, determinou a instalação de um aparelho de raio-x digital novo e a contratação de 28 profissionais de saúde. Outra conquista importante foi a reativação da usina de oxigênio, que estava desativada há vários anos e, agora, está sendo fundamental para salvar vidas, haja vista que muitas cidades estão com sérios problemas para conseguir cilindros.

“Gostaria muito de agradecer todos os gestores, médicos, enfermeiros e demais profissionais do nosso hospital, que estão se empenhando muito para cuidar dos nossos pacientes”, enfatizou o prefeito.

Ele acrescentou que está fazendo de tudo para salvar vidas e, ao mesmo tempo, amenizar os impactos das medidas de isolamento na economia local.

Paulinho Sasaki afirmou ainda que já determinou que a Guarda Civil Municipal (GCM) faça operações a fim de combater aglomerações em chácaras de veraneio, condomínios, marinas e outros locais. “Pedimos que os condomínios orientem os visitantes a não realizarem festas, aniversários e outros eventos que gerem aglomerações, caso contrário também serão responsabilizados. A situação é muito difícil para todos, mas com muita fé e determinação vamos superar esse que é um dos momentos mais tristes da nossa história”, pediu Paulinho Sasaki.

registrado em: ,